Home > Notícias > Acontece > Brasil pode receber o serviço UberAir

Brasil pode receber o serviço UberAir

05/09/2018

Modelo usará veículos elétricos baseado em decolagem e aterrissagem vertical

A Uber anunciou os cinco países finalistas para receber testes do serviço UberAir, ao longo dos próximos cinco anos. Brasil, Austrália, Índia, Japão e França foram confirmados como candidatos para a rede aérea de transporte compartilhado que a Uber está desenvolvendo em conjunto com parceiros da indústria aeronáutica.

“Esses cinco países poderão ter o modelo de transporte completamente transformado com o uso dos veículos elétricos baseado em decolagem e aterrissagem vertical (VTOL)”, disse Eric Allison, o chefe do programa de aviação da Uber. “Vemos um enorme potencial na utilização de drones, criando um futuro de transporte realmente multimodal”. A empresa está à procura de lugares grandes, policêntricos, com uma forte e existente necessidade de soluções de transporte inovadoras e com uma população metropolitana de mais de 1 milhão de pessoas

O Uber Elevate cria o compartilhamento urbano aéreo no mundo todo. Dentro de aproximadamente cinco anos, usuários da Uber de algumas cidades poderão apertar um botão e embarcar em um vôo. Para isso, a Uber reuniu uma rede de parceiros que inclui fabricantes de aeronaves, desenvolvedores imobiliários e tecnológicos, entre outros. As cidades de Dallas e Los Angeles, ambas nos EUA, já tinham sido confirmadas em maio como as duas primeiras cidades a receberem o programa, no 2º Encontro Anual do Uber Elevate.

Durante o encontro, a Uber anunciou também que está à procura de uma terceira cidade, em outro país.

Brasil – As cidades do Rio de Janeiro e de São Paulo, onde está a principal operação da Embraer no mundo, são dois dos maiores polos da Uber no mundo e também, por acaso, lugares com grandes frotas de helicópteros, sinalizando uma demanda clara para o serviço aéreo compartilhado.

Japão – Como sede de um dos mais eficientes sistemas públicos de transporte e líder mundial em tecnologia e indústria automotiva, também foram convidadas as mega-cidades Tóquio e Osaka a explorar o futuro do transporte nessa modalidade.

Índia – Mumbai, Nova Delhi e Bangalore são algumas das cidades mais congestionadas do mundo, onde poucos quilômetros podem significar, literalmente, horas. O Uber Air oferece grande potencial para criar uma opção de transporte que combata os constantes congestionamentos.

Austrália – A equipe do Uber Elevate já teve diversas conversas positivas, inclusive com a Autoridade Australiana de Segurança em Aviação Civil, em recente visita a Sydney e Melbourne. Esse país já deu passos significativos rumo ao futuro da aviação urbana.

França – Nesse país a Uber abriu seu novo Centro de Tecnologia Avançada em Paris, cidade diretamente ligada ao nascimento da Uber, e, agora, a empresa amplia as discussões em uma região com rica história aeronáutica.

A Uber lançou o seu programa Elevate em outubro de 2016. Desde então, ela firmou parcerias com fabricantes de aeronaves experientes que estão desenvolvendo veículos de VTOL elétricos, incluindo: Embraer, Bell, Aurora Flight Sciences (agora uma subsidiária da Boeing), Pipistrel Aircraft e Karem. (fonte: Press Uber)