Home > Notícias > Releases

Press releases

Veja também

Press kit

Artigos, imagens e logotipos em alta resolução da empresa, seu diretor, suas instalações e seus produtos.

Acesse

Imprensa

Informações de contato para a imprensa.

Veja

  • Gühring acredita na superação

    A empresa investiu em treinamento e capacitação de seus colaboradores e ampliou sua oferta de produtos e serviços

    A Gühring Brasil, um dos principais players do mercado de ferramentas rotativas, promoveu uma forte reestruturação em seus negócios nos últimos anos. Construiu uma nova fábrica em Salto, interior de São Paulo, aprimorando seus processos industriais e comerciais. Entre 2015 e 2016, a empresa investiu em treinamento e capacitação de seus colaboradores. Também ampliou sua oferta de produtos e serviços para o mercado. "Não tivemos tempo para pensar na crise e, como todos os brasileiros, estamos lutando por um país melhor. Já fizemos muito e continuaremos a apostar no potencial deste país", diz Jorge Jerônimo, diretor-geral da Gühring Brasil.

    O executivo ressalta que o mercado de ferramentas de usinagem está sendo bastante afetado com a instabilidade econômica e política do país, e, considerando que a indústria automotiva contribui com mais de 50% do faturamento do setor, o cenário não poderia ser diferente. "Mesmo assim, há espaço para grandes mudanças em nosso setor. A crise trouxe reflexão e renovação. Tenho certeza de que tanto a Gühring como outras empresas de ferramentas irão promover ações para que, através de seus produtos e serviços, possam gerar condições para os nossos clientes alcançarem maior competitividade no mercado nacional e internacional", diz Jerônimo.

    junho/2017

  • Gühring aposta no gerenciamento

    A empresa atende 65 clientes internacionais, sendo seis no Brasil.

    Gerenciamento de Ferramentas continuará sendo um dos grandes negócios da Gühring internacional e, consequentemente, da subsidiária brasileira nos próximos anos. A empresa vem apostando nesse modelo de negócios no país há cinco anos. "Foi preciso sedimentar o caminho e readequar produtos e serviços para atender aos clientes brasileiros. Hoje temos uma equipe dedicada e uma engenharia com expertise para oferecer esse serviço", ressalta Jorge Jerônimo, diretor-geral da Gühring Brasil. A empresa é responsável, mundialmente, por 65 projetos de gerenciamento. No Brasil já são 6, entre os quais duas montadoras e quatro grandes autopeças.

    Para implantar o modelo que a Gühring desenvolveu, é necessário ter estrutura dedicada e investimento de infraestrutura adequado para reportar e acompanhar a evolução do projeto. Jerônimo cita alguns requisitos como: software especializado, aferição do custo por peça, consumo ABC, monitoramento de interrupções na usinagem, qualidade dos fornecedores envolvidos, recondicionamento de ferramentas, logística e relatórios de desempenho e seus respectivos indicadores-chaves.

    A redução de custos no processo de usinagem é uma das responsáveis pela procura de serviço de gerenciamento. As ferramentas de usinagem são um elemento importante no processo, pois as empresas empregam muito tempo de suas equipes para selecionar fornecedores, fazer testes, acompanhar resultados e elaborar relatórios. Na maioria das empresas, os engenheiros responsáveis por essas tarefas estão sobrecarregados com múltiplas funções. "O que fazemos é assumir essa etapa do processo e dedicar tempo integral em solução de problemas, novos desenvolvimentos, ganhos de produtividade e logística", observa Jerônimo.

    Através do modelo de gerenciamento desenvolvido pela Gühring, o cliente pode reduzir significativamente o custo por peça, sobretudo, aproveitar melhor o tempo de sua equipe em trabalhos que impactam o cliente final. "Empresas do setor automotivo são as que mais nos procuram, já que a pressão de custos sobre a cadeia de valor é imensa", diz o executivo.

    Os ganhos com o serviço dependem dos aspectos organizacionais de cada empresa. Entretanto, projetos que estão em pleno funcionamento no Brasil, considerando apenas os valores a que a Gühring tem acesso para calcular, a economia têm sido superior a 20%. "Certamente há ganhos extraordinários, aos quais não temos acesso, como, por exemplo, logística, redução de volume e investimento em estoque, redução dos investimentos em ativos (CAPEX), melhor reaproveitamento da mão de obra, melhoria do controle de qualidade e aumento da capacidade para novos pedidos, além da redução de outros custos administrativos", ressalta Jerônimo.

    Ele acrescenta que o serviço de gerenciamento de ferramentas é um modelo de negócios que faz parte da estratégia global da companhia. "Estamos aprimorando constantemente o modelo e podemos garantir que oferecemos o que há de melhor neste negócio. A Gühring tem plena capacidade para orientar e operar qualquer empresa que deseje aderir a esta modalidade de serviços", finaliza.

    maio/2017